TURISMO LIBERA R$200 MILHÕES

 

O  ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, anunciou a liberação de R$ 200 milhões em linhas de crédito do Fundo Geral do Turismo (Fungetur) para as regiões do litoral nordestino atingidas por vazamento de óleo.

O ministro afirmou que os recursos do Fundo têm condições de atender aos pequenos e médios empresários afetados pelo vazamento de óleo na região. Durante visita a praias em Porto de Galinhas o ministro conversou com empresários e trabalhadores do setor. Eles relataram preocupação de que as manchas de óleo nas praias reduzam o número de visitantes e a busca pelos serviços de toda a cadeia do setor.

 

Para combater a nojeira do petróleo da Venezuela espalhado por todo Nordeste, o Ministério do Turismo vai liberar verbas de socorro aos empreendedores locais

“Tem a preocupação deles com os pacotes turísticos. O setor do turismo envolve mais de 53 segmentos que gira a economia do município, do estado e da União. O Governo Federal está oferecendo R$ 200 milhões em linhas de crédito que seja até para capital de giro, aqueles pequenos e médios empresários que se sentirem impactados e posam ver seus rendimentos abalados. Que a gente facilite esse acesso ao crédito para capital de giro, reformas e investimentos de diversas naturezas”, explicou o ministro.

“As linhas de crédito do Fungetur são muito atrativas do ponto de vista de prazo, custo do crédito e carências para estados e cidades impactadas pelo óleo vindo do mar”, completou.

Marcelo Álvaro Antônio também ressaltou a importância do engajamento da comunidade no avanço das manchas de óleo nas praias do litoral pernambucano e garantiu que o Governo Federal está empenhado em identificar a origem do óleo desde os primeiros sinais do desastre ambiental na região Nordeste. “Gostaria de agradecer à comunidade e à voluntariedade das pessoas junto à Marinha e ao Ibama para garantir que as praias de Porto de Galinhas e outras da região continuem limpas e aptas ao banho. O Governo Federal trabalha para identificar a causa e a solução de limpeza das praias”, reforçou o ministro.

No início da tarde, Marcelo Álvaro participou de coletiva de imprensa em Recife com o comandante de operações navais, almirante de esquadra Leonardo Puntel e secretário de turismo de Pernambuco, Rodrigo Novaes. Puntel reforçou que as investigações sobre o derramamento de óleo estão em andamento e que há um inquérito relativo a poluição hídrica aberto na Marinha. “Existe um inquérito de poluição hídrica aberto na Marinha. Estas investigações estão sendo realizadas com muita seriedade e competência Todas as possibilidades do causador deste acidente ambiental estão sendo investigadas”, disse.

Desde que as primeiras manchas surgiram no litoral do Nordeste, no início de setembro, o Grupo de Acompanhamento e Avaliação, composto pelo Ibama, Agência Nacional do Petróleo (ANP) e Marinha, vem realizando ações para a retirada do óleo encontrado nas praias sob coordenação operacional da Marinha.

Até o início desta tarde o Ibama contabilizou 238 localidades atingida pelas manchas de óleo em 88 municípios dos nove estados do Nordeste. Nesta quinta, a Defesa Civil e o Ministério da Saúde publicaram uma cartilha com recomendações para os voluntários que atuam na limpeza das praias.

O Fundo

O Fungetur é operado hoje no Nordeste pela Caixa Econômica Federal e pelo Banco do Estado de Sergipe. Nos próximos dias, o Ministério do Turismo vai lançar um edital para credenciar novos agentes financeiros especialmente para atender a região afetada. As condições para pagamento do empréstimo e os prazos vão ser melhores que os oferecidos para outras linhas para ajudar pequenos e médios empresários do setor de turismo a superar uma possível retração nas atividades.

Deixe uma resposta